Home / Cariri / Rampas de lixo expõem abandono em Mauriti

Rampas de lixo expõem abandono em Mauriti

09/04/2018 às 10:59:25

A falta do serviço de coleta de resíduos sólidos na sede e em diversas regiões interioranas deste município levou a população a expor o problema e reivindicar melhorias junto ao poder público local, através do uso de redes sociais. Ontem, 08, imagens e vídeos produzidos por moradores de bairros populosos e de distritos mais afastados viralizaram na Internet, demonstrando a incapacidade da Prefeitura em solucionar o problema. O lixo acumulado em calçadas, ruas e avenidas tem ocasionado aborrecimento junto à moradores e comerciantes das áreas afetadas.

Eles temem que as rampas de lixo passem a ocasionar doenças, tendo em vista já atraírem animais e insetos, como ratos, escorpiões e baratas para dentro das residências e dos estabelecimentos comerciais. A população também cobra a capinação do mato que cresce rapidamente por conta das chuvas, ocasionando o surgimento de maior número de insetos, como muriçocas. O medo, porem, é de que haja proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, ZIca e Chicungunha, por conta da sujeira que toma conta do município.

Lixo acumulado atrai animais para as vias urbanas da cidade


A empresa que vinha prestando serviços de recolhimento de lixo, capinação e varrição de rua decidiu romper o contrato que possuía com o Município por conta de atrasos no pagamento. Conforme apurado pelo Por Dentro do Assunto, a gestão comandada pelo prefeito Mano Morais (PDT) deve à empresa cerca de R$ 1 milhão.

No final do mês de março, uma reunião entre o prefeito de Mauriti e secretários da administração discutiu o problema. Foi decidido que no dia seguinte à reunião, dia 26 de março, uma força tarefa de limpeza urbana seria instalada no município. A promessa era de que dezenas de homens, máquinas, tratores e caçambas, fariam um “pente fino” nas ruas e terrenos baldios da cidade; recolhendo entulhos, lixo e outros resíduos. Também seriam realizados serviços de poda, varrição, coleta domiciliar e comercial, com a finalidade de garantir uma cidade limpa e sem proliferação de doenças. A promessa, afirmam os moradores das áreas mais afetadas pelo acúmulo do lixo, não saiu do papel.

Sem recolhimento, resíduos residenciais se acumulam pelas ruas da cidade


“A situação está cada vez mais complicada. A dívida com a Proex [empresa que decidiu rescindir contrato com a Prefeitura por falta de pagamentos] é muito grande. Nem sei como Mano vai pagar isso. Não acredito que outra empresa que atue neste setor queira vir trabalhar conosco sabendo que estamos devendo para um concorrente”, avaliou um funcionário da Prefeitura de Mauriti, cujo nome será preservado pela reportagem a pedido da fonte.

Enquanto a gestão não consegue solucionar o problema, moradores estão fazendo a limpeza das ruas onde moram, revoltados com a situação. A oposição promete levar o caso à sessão da Câmara Municipal de amanhã, 10.

www.robertocrispim.com.br

 

Compartilhar

Veja Também

Segurança do Cariri reforçada com implantação de Uniseg, Território do Pacto e videomonitoramento

20/04/2018 ás 19:30:44 O governador Camilo Santana e a vice-governadora Izolda Cela assinaram, nesta sexta-feira (20), ...