Home / Esportes / Para suportar 4 torneios em 2019, Ceará foca na preparação física

Para suportar 4 torneios em 2019, Ceará foca na preparação física

 09/12/2018 às 14:47:36

Ao fim de uma temporada, faz parte do planejamento para o ano seguinte em um time de futebol analisar o ano que passou, como erros a ser evitados e exemplos dignos de se seguir. No Ceará, uma das falhas detectadas no planejamento foi o nível físico do grupo ao iniciar a Série A, considerado baixo para a disputa e só “corrigido” com a parada para a Copa 2018, em junho, já com Lisca no comando.

Por isso, para 2019, o Vovô planeja um trabalho mais específico, chegando na competição com o nível necessário, evitando, assim, um início ruim, como visto nas 12 rodadas sem vitória. “Vamos chegar em uma condição melhor porque o Lisca continua. Ele tem uma visão de que a preparação física é 60% ou mais para um time e implementará a metodologia dele. Não é uma crítica ao preparador físico anterior já que o trabalho foi bom para o Estadual e a Copa do Nordeste, mas para a Série A, outro nível de competição, os conteúdos de trabalho precisariam ter outras valências”, analisou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Planejamento

Em seguida, Lisca comentou como será o trabalho em 2019. “Os jogadores precisam estar muito bem treinados e preparados. Conceitos já serão introduzidos na primeira semana para chegarmos bem no dia 17, na nossa estreia. Temos que nos preparar melhor para o início da Série A. Foi uma grande lição para nós e vamos trabalhar mais equilibrados no próximo ano. Vamos valorizar todas as competições mas sem perder o foco na principal que é a Série A”.

Para não desgastar o grupo em quatro competições – Estadual, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série A, o clube terá prioridades.

“É difícil verbalizar prioridades, mas o tricampeonato cearense e a permanência na Série A serão as prioridades em cada semestre. O que vier além disso, nas Copas do Nordeste e do Brasil, será ótimo”, finalizou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Ao fim de uma temporada, faz parte do planejamento para o ano seguinte em um time de futebol analisar o ano que passou, como erros a ser evitados e exemplos dignos de se seguir. No Ceará, uma das falhas detectadas no planejamento foi o nível físico do grupo ao iniciar a Série A, considerado baixo para a disputa e só “corrigido” com a parada para a Copa 2018, em junho, já com Lisca no comando.

Por isso, para 2019, o Vovô planeja um trabalho mais específico, chegando na competição com o nível necessário, evitando, assim, um início ruim, como visto nas 12 rodadas sem vitória. “Vamos chegar em uma condição melhor porque o Lisca continua. Ele tem uma visão de que a preparação física é 60% ou mais para um time e implementará a metodologia dele. Não é uma crítica ao preparador físico anterior já que o trabalho foi bom para o Estadual e a Copa do Nordeste, mas para a Série A, outro nível de competição, os conteúdos de trabalho precisariam ter outras valências”, analisou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Planejamento

Em seguida, Lisca comentou como será o trabalho em 2019. “Os jogadores precisam estar muito bem treinados e preparados. Conceitos já serão introduzidos na primeira semana para chegarmos bem no dia 17, na nossa estreia. Temos que nos preparar melhor para o início da Série A. Foi uma grande lição para nós e vamos trabalhar mais equilibrados no próximo ano. Vamos valorizar todas as competições mas sem perder o foco na principal que é a Série A”.

Para não desgastar o grupo em quatro competições – Estadual, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série A, o clube terá prioridades.

“É difícil verbalizar prioridades, mas o tricampeonato cearense e a permanência na Série A serão as prioridades em cada semestre. O que vier além disso, nas Copas do Nordeste e do Brasil, será ótimo”, finalizou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Ao fim de uma temporada, faz parte do planejamento para o ano seguinte em um time de futebol analisar o ano que passou, como erros a ser evitados e exemplos dignos de se seguir. No Ceará, uma das falhas detectadas no planejamento foi o nível físico do grupo ao iniciar a Série A, considerado baixo para a disputa e só “corrigido” com a parada para a Copa 2018, em junho, já com Lisca no comando.

Por isso, para 2019, o Vovô planeja um trabalho mais específico, chegando na competição com o nível necessário, evitando, assim, um início ruim, como visto nas 12 rodadas sem vitória. “Vamos chegar em uma condição melhor porque o Lisca continua. Ele tem uma visão de que a preparação física é 60% ou mais para um time e implementará a metodologia dele. Não é uma crítica ao preparador físico anterior já que o trabalho foi bom para o Estadual e a Copa do Nordeste, mas para a Série A, outro nível de competição, os conteúdos de trabalho precisariam ter outras valências”, analisou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Planejamento

Em seguida, Lisca comentou como será o trabalho em 2019. “Os jogadores precisam estar muito bem treinados e preparados. Conceitos já serão introduzidos na primeira semana para chegarmos bem no dia 17, na nossa estreia. Temos que nos preparar melhor para o início da Série A. Foi uma grande lição para nós e vamos trabalhar mais equilibrados no próximo ano. Vamos valorizar todas as competições mas sem perder o foco na principal que é a Série A”.

Para não desgastar o grupo em quatro competições – Estadual, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Série A, o clube terá prioridades.

“É difícil verbalizar prioridades, mas o tricampeonato cearense e a permanência na Série A serão as prioridades em cada semestre. O que vier além disso, nas Copas do Nordeste e do Brasil, será ótimo”, finalizou o presidente do clube, Robinson de Castro.

Diário do Nordeste

 

Compartilhar

Veja Também

Com hat-trick de Thiago Galhardo, Ceará goleia Chapecoense e chega a segunda vitória seguida

11/08/2019 às 17:38:37 O Ceará recebeu a Chapecoense, na tarde deste sábado (10), na Arena ...