Cerca de 15 mil pessoas aguardam na fila das cirurgias eletivas no Ceará.

Eis o dado mais recente divulgado pelo presidente da Federação Brasileira dos Hospitais, o cearense Aramicyr Pinto. Sem saída no momento para esse tipo de situação, que exige recursos, recursos e recursos.