Home / Mundo / Mundial com 48 seleções pode elevar em até US$400 milhões o lucro da Fifa

Mundial com 48 seleções pode elevar em até US$400 milhões o lucro da Fifa

13/03/2019 às 19:23:33

A indefinição da Fifa quanto a ampliação de 32 para 48 seleções já para a Copa do Mundo do Catar de 2022 segue dando o que falar. E a novidade é quanto ao lucro que o acréscimo pode render a entidade máxima do futebol. De acordo com a agência , que consultou uma fonte que teve acesso a um estudo de viabilidade do negócio, mais equipes podem render uma receita adicional “entre 300 e 400 milhões de dólares” (R$ 1,1 bi e 1,5 bi).

De acordo com o estudo, a Fifa receberia 120 milhões de dólares (cerca de R$457,9 milhões) a mais em direitos televisivos, 150 milhões (aproximadamente R$ 572,4) em direitos de comercialização e 90 milhões (cerca de R$ 343,4 milhões) em emissão de ingressos.

A Copa do Mundo é a principal fonte de receita da Fifa. O Mundial da Rússia, por exemplo, permitiu à entidade máxima do futebol registrar no período de 2015-2018 um volume de negócios de 6.4 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 24,4 bilhões), números superiores às previsões antecipadas pelos diretores.

A indefinição, porém, fica pela estrutura presente no Catar para sediar uma Copa do Mundo com 48 seleções. Isso porque, de 64 jogos em um formato com 32 seleções, a competição passaria a ter 80 jogos com o acréscimo. Dessa forma, existe a possibilidade de que alguns jogos sejam disputados fora do país sede. “Nenhum país é favorito”, declarou a fonte da agência.

“Cinco países podem se apresentar: Bahrein, Kuwait, Arábia Saudita, Omã e Emirados Árabes Unidos”, acrescentou. “Mas qualquer decisão de incluir possíveis países-sede requer o aval do Catar. O bloqueio atual imposto por Bahrein, Egito, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos ao Catar, a participação destes países implica a retirada deste bloqueio, em particular a retirada das restrições ao movimento de pessoas mercadorias”, concluiu o estudo.

Para a Copa do Mundo de 2026, que será realizada em conjunto por Estados Unidos, Canadá e México, a Fifa já oficializou a ampliação de 32 a 48 seleções. Mas o presidente Gianni Infantino tenta articular para que a modificação entre em vigor já na próxima edição, apesar dos problemas geopolíticos derivados da ruptura das relações diplomáticas deste Emirado com vários de seus países vizinhos.

Terra

Compartilhar

Veja Também

Cientistas relatam segundo caso de cura do HIV após transplante

06/03/2019 às 20:02:15 Pesquisadores dizem que um homem de Londres parece estar livre do vírus ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *