Home / Ceará / Exportações de calçados no Ceará cresce 0,9% e estado vira o segundo maior exportador do país

Exportações de calçados no Ceará cresce 0,9% e estado vira o segundo maior exportador do país

11/06/2018 ás 14:45:10

O Ceará exportou de janeiro a abril de 2018 US$ 94,1 milhões, valor 0,9% maior do que o do mesmo período de 2017, posicionando-se como segundo Estado que mais exporta no Brasil em valores. As importações do setor registraram um aumento de 74,8%, passando de US$ 2,5 milhões para US$ 4,5 milhões.

Tal elevação está relacionada com a aquisição de componentes para a fabricação do produto final, como é o caso de solas e partes superiores, obtidos principalmente da China. As informações constam do Estudo Setorial do setor de Calçados, elaborado pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC).

O estudo destaca que apesar do bom desempenho no cenário externo, os calçados perderam, no ano passado, o posto do principal setor exportador do Ceará para o metal mecânico devido ao início das atividades da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP). Tal fato explica a queda na participação da balança comercial cearense que já foi de 27,2% em 2016, 15,1% no ano passado e em 2018, 14,7%.

Sob a ótica dos produtos exportados, o item “Calçados de borracha ou plásticos, com parte superior em tiras ou correias” continua liderando o ranking, com US$ 32,8 milhões, um acréscimo de 12,5% em relação à 2017.

Países compradores
A Argentina e os Estados Unidos compraram menos calçados do Ceará, mas continuam no topo da lista de países-destino, sendo a primeira com US$ 19,1 milhões e o segundo com US$ 16,7 milhões.

O Peru apresentou um aumento de 61,3% no período analisado e passou a figurar dentre os 5 maiores compradores do setor. As importações têm como principal origem a China, com US$ 4,3 milhões.

G1

Compartilhar

Veja Também

Cidades da Região do Cariri do Ceará registram chuvas de até 51 milímetros

18/10/2018 às 21:12:32 Municípios do Cariri voltaram a registrar chuvas no intervalo entre as 7h ...